História da Seleção Brasileira

CONFIRA, NO FINAL DESTA PÁGINA, UMA MATÉRIA SOBRE A “SELEÇÃO BRASILEIRA DE TODOS OS TEMPOS”.

_____________________________________________

HISTÓRIA DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Fonte: Arquivo Campeões do Futebol, Carlos Eduardo (www.campeoesdofutebol.com.br)

A Fase Pré-Seleção

Antes de se formar oficialmente a Seleção Brasileira de Futebol para a primeira partida em 1914, houve no Brasil seis partidas disputadas na fase chamada de “pré-fase do selecionado brasileiro”. Estas partidas, curiosamente, foram jogadas por combinados regionais brasileiros (Rio de Janeiro e São Paulo ou apenas um combinado do Rio de Janeiro) contra equipes do exterior (ao lado), não sendo computados nas estatísticas por vários historiadores, um erro.


A SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

Foi formada, oficialmente, com a fundação em 1914 da Federação Brasileira de Sports, a atual CBF (Confederação Brasileira de Futebol) que adotou o nome atual em 1979. Antes porém, a CBF já se chamou Federação Brasileira de Futebol em 1915 e Confederação Brasileira de Desportos (de 1916 a 1979). No entanto, o primeiro presidente foi o Sr. Álvaro Zamith, que dirigiu a entidade de 20 de novembro de 1915 à 04 de novembro de 1916.

O primeiro uniforme oficialmente utilizado pela seleção brasileira data de 21 de julho de 1914, no primeiro jogo – considerado não oficial pela FIFA – contra a equipe inglesa do Exeter City. O Brasil jogou e venceu por 2 a 0 com a seguinte formação: Marcos; Píndaro e Nery; Lagreca, Rubens Salles e Rolando; Abelardo, Oswaldo Gomes, Friendereich, Osman e Formiga. O jogo foi realizado no Estádio das Laranjeiras, no Rio de Janeiro e os marcadores foram Oswaldo Gomes (atleta do Fluminense/RJ) e Osman (do América/RJ).

O primeiro título do selecionado brasileiro viria dois meses depois, numa disputa com a Argentina, o Brasil vence por 1 a 0 e leva a Copa Rocca. O Brasil formou com: Marcos; Pindaro e Nery; Legreca, Rubens Salles e Pernambuco; Millon, Oswaldo Gomes, Bartô, Friendereich e Arnaldo. Rubens Salles fez o gol brasileiro – o jogo foi realizado no campo do Club Gimnasia y Esgrima, em Buenos Aires/ARG.

O primeiro distintivo na camisa apareceu no ano de 1917, com o escudo da antiga CBD, foi utilizado apenas na partida contra a Argentina, pelo campeonato Sul-Americano. Até então, o Brasil, jamais havia utilizado um distintivo em suas camisas. Neste mesmo ano, e pelo mesmo campeonato, a seleção utilizou uma camisa vermelha. É que os seus adversários, assim como o Brasil, entraram na competição com uniformes brancos, e o jeito foi fazer um sorteio e o Brasil teve de mudar o seu uniforme. Em 1950 a CBD (atual CBF) sedia a Copa do Mundo com a participação de 13 seleções. Os estádios utilizados foram: Estádio do Maracanã/RJ (sediou 08 jogos); Estádio do Pacaembú/SP (06 jogos); Estádio da Independência/MG (03 jogos); o Durival de Brito/PR (02 jogos), o Estádio dos Eucaliptos/RS (02 jogos) e a Ilha do Retiro/PE (01 jogo).

No ano de 1954, um jovem gaúcho, de nome Aldyr Garcia Schlee venceu o concurso para escolha do novo uniforme com as cores da bandeira nacional. Surgia ali a camisa canarinho. Sua estréia ocorreu durante as eliminatórias para a Copa do Mundo de 1954.


Clubes e seleções regionais que vestiram a camisa canarinho

Dentre todos, apenas Atlético Mineiro, Corinthians, Internacional e Palmeiras foram as unicas equipes a representarem (vestirem) a camisa da Seleção Brasileira principal.

– Em 1956, a Seleção Gaúcha representou o Brasil nos Jogos Panamericanos, realizado no México, e tornou-se campeão.

– O Palmeiras vestiu a camisa Amarela do Brasil em um amistoso contra a Seleção do Uruguai no dia 07 de setembro de 1965 e venceu por 3×0 (gols de Germano, Rinaldo e Tupãzinho).

– O Corinthians representou o Brasil em um jogo contra o Arsenal da Inglaterra, em Londres, jogando de camisas Azuis, no dia 20 de novembro de 1965 e perdeu por 2×0.

– No final de 1968, o Galo representou a Seleção Brasileira em jogo contra a Iugoslávia, e venceu por 3 x 2, conseguindo uma grande virada após levar dois gols no começo da partida.

– Em 1984 o Internacional teve os 11 jogadores titulares representando a Seleção nas Olimpiadas dos Estados Unidos, trazendo a medalha de Prata.

Nestas páginas (clicando nos links) você encontrá diversas informações sobre o selecionado brasileiro. Vale lembrar que estaremos adicionando mais informações com o tempo.

Nota: A FIFA não reconhece os jogos contra clubes e seleções regionais como oficiais.

TÍTULOS

Títulos da Seleção
Competição Ano
Copa do Mundo 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002
Copa América (Sulamericano) 1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004 e 2007
Copa das Confederações 1997, 2005 e 2009
Taça do Atlântico 1956, 1960 e 1976
Copa Roca 1914, 1922, 1945, 1957, 1960, 1962 e 1971
Taça Bernardo O’Higgins 1955, 1959, 1961 e 1966
Taça Rio Branco 1931, 1932, 1950, 1967 e 1968
Taça Oswaldo Cruz 1950, 1955, 1956, 1958, 1961 e 1962
Taça Rodrigues Alves 1922
Taça Stanley Rous 1987
Torneio da Independencia do Brasil 1972
Torneio Bicentenario dos EUA 1976
Torneio Bicentenario da Australia 1988
Taça Inglaterra – Brasil 1981
Taça Brasil – Argentina 1922
Torneio da Amizade (Portugal) 1987
Trofeu Coroa do Principe (Irã) 1978
Torneio Internacional de Montaigu 1984
Copa TDK 1986
Taça das Nações (EUA) 1988
Torneio Friendship (EUA) 1992
Torneio The Umbro Cup (Inglaterra) 1995
Copa Fifa / JVC 1997
Torneio Inter. del’Alcudia (Espanha) 2002
Sulamericano de Acesso 1962 e 1964
Campeonato Pan-Americano /
Jogos Pan-Americanos
1952 e 1956 (camp), 1963, 1975, 1979 e 1987 (jogos)
Hexagonal da Venezuela Sub 20 2009
Torneio Mercosul sub 20 1995
Mundial de Juniores – sub 20 1983, 1985, 1993 e 2003
Sulamericano Juniores-sub20 1974, 1983, 1985, 1988, 1991, 1992, 1995 e 2001
Torneio Pre Olimpico 1971, 1976, 1984, 1987, 1996 e 2000
Torneio de Toulon 1980, 1981 (VIII), 1981 (IX), 1983, 1995 e 1996
Torneio de Cannes 1971, 1972 (XXI), 1972 (XXII) e 1974
VII Torneio Inter. del’Alcudia sub 20 1990
VII Torneio de Omã sub 20 2002
Pre-mundial da Malasia sub 20 2003
Copa Juventude da America sub 20 1949
Torneio de Hong Kong sub 20 2001
Torneio Internacional de Futebol Junior 1981
II Festival Internacional de Futebol
Val-Action sub 20
1993
Torneio Internacional Gobernador del
Estado de Carabobo sub 20
1992
Torneio Internacional de Futebol
João Havelange sub 20
1997
Torneio Internacional Abdullah Al-Faisal
(Ar. Saudita) sub 20
1997
I Torneio da Lusofonia (Dr. João Havelange) sub 20 1998
King’s Kup (Tailandia) sub 20 1999
Copa do Mediterraneo (Espanha) sub 18 2003
Copa Sendai (Japão) sub 18 2003
Campeonato Mundial sub 17 1997, 1999 e 2003
Sulamericano sub 17 1988, 1991, 1995, 1997, 1999 e 2001
Mundialito sub 17 2000 e 2002
Copa dos Campeões do Mundo sub 17 2002
Torneio Internacional de Barcelona sub 17 2002
Torneio Intern. Paulo Valenti (Italia) sub 17 1993
Torneio de Virgina (USA) sub 17 1993
T. de Salermo (Italia) sub 17 2000
Torneio de Londres (Inglaterra) sub 17 2000
Toto Cup Viena (Austria) sub 17 2000
Jogos Abertos de Budapest (HUN) sub 17 2000
Torneio Quadrangular da Argentina sub 17 2000
Torneio das Canarias (Espanha) sub 17 2001
VII Copa Sendai (Japão) sub 17 2009
Torneio das Canarias (Espanha) sub 16 2001
T. de Salermo (Italia) sub 16 2001
Torneio Nike Friendlies (EUA) sub 15 2009
Copa do Mediterraneo (Espanha) sub 15 2003
Seleção Feminino
Sulamericano 1991, 1995, 1998 e 2003
Jogos Pan-Americanos 2003
Torneio Internacional Cidade de São Paulo 2009
Sulamericano Feminino (sub 19) sub 20 2004 (sub 19), 2006, 2008 e 2010
Sulamericano Feminino sub 17 2010

Fonte: CBF e Arquivo Campeões do Futebol
Página adicionada em Outubro/2007 – atualizada em 18 de março de 2010.
Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva

_____________________________________________

SELEÇÃO BRASILEIRA DE TODOS OS TEMPOS

Fonte: pesquisa em várias páginas da internet

Goleiros: Gilmar, Barbosa, Castilho, Taffarel, Manga, Leão, Batatais, Amado, Dida e outros

Laterais direitos: Djalma Santos, Carlos Alberto, Leandro, De Sordi, Cafu, Jorginho, Nelinho e outros

Laterais esquerdos: Nilton Santos, Júnior, Roberto Carlos, Branco e outros

Zagueiros: Mauro Ramos, Bellini, Luís Pereira, Amaral, Luizinho, Mauro Galvão, Edinho, Joel, Brito, Aldair, Domingos da Guia, Lúcio, Juan, Oscar, Orlando Peçanha, Piazza e outros

Meias: Falcão, Clodoaldo, Dunga, Zito, Didi, Gérson, Rivelino, Zico, Tostão, Zizinho, Socrates, Bauer, Kaká e outros

Atacantes: Leônidas da Silva, Heleno de Freitas, Amarildo, Romário, Ademir de Menezes, Vavá, Careca, Arthur Friedenreich, Jairzinho, Garrincha, Pelé, Ronaldo, Pepe, Canhoteiro, Zagalo, Edu e outros

* Observe que tem oito jogadores que jogaram pelo Cruzeiro: Dida, Nelinho, Luizinho, Brito, Piazza, Tostão, Jairzinho e Ronaldo. O cruzeirense mais injustiçado, não tendo direito de se destacar foi Dirceu Lopes (meio campo). Destacamos também Niginho, que embora não conste na lista, foi um jogador excepcional no Cruzeiro ou por onde passou. Também passaram pelo Cruzeiro outros jogadores de ótimo nível, como Fontana (zagueiro, campeão com a seleção em 1970), Renato Gaúcho, Palhinha (atacante), Ricardinho (volante), Natal (atacante), Zé Carlos (volante), Alex (meio campo), Douglas (volante), Joãozinho (atacante), Sorín (lateral esquerdo, estrangeiro), Perfumo (zagueiro, estrangeiro), Procópio (zagueiro),  Raul (goleiro), Nonato (lateral esquerdo) e muitos outros.

Alguns jogadores da seleção brasileira de todos os tempos:

MAURO RAMOS DE OLIVEIRA (zagueiro)

COPAS – 1954, 1958 e 1962

Mauro foi o maior zagueiro do São Paulo, time que defendeu de 1948 a 1960, e do Santos, onde faturou o mundial interclubes em 1962 e 1963. Na Copa de 1958, foi reserva, mas, em 1962, brilhou como capitão e levantou a taça do bicampeonato

LUÍS PEREIRA (zagueiro)

COPA – 1974

Com 34 gols em 562 partidas, “Luisão” liderou o Palmeiras em sua fase mais vitoriosa, levando o caneco do Brasileirão em 1972e 1973. Desengonçado, tinha as pernas tortas e os pés virados para dentro, o que não diminuía em nada sua habilidade

CARLOS ALBERTO TORRES (lateral-direito)

COPA – 1970

Virando jogador contra a vontade do pai, o “capitão do tri” na Copa de 1970 cansou de ganhar títulos entre 1965 e 1970 e de 1972 a 1975, quando jogou pelo Santos. Em 2000, foi eleito pela Fifa como melhor lateral-direito da história

GILMAR DOS SANTOS NEVES (goleiro)

COPAS – 1958, 1962 e 1966

Único goleiro do país a ganhar duas Copas do Mundo, em 1958 e 1962, Gilmar também foi bi-mundial de clubes pelo Santos, em 1962 e 1963. Conhecido pela segurança e pela calma, jogou 18 anos e levantou 22 taças

NÍLTON SANTOS (lateral esquerdo)

COPAS – 1950, 1954, 1958 e 1962

Apelidado de “enciclopédia do futebol” pelo vasto repertório de jogadas, Nílton Santos inaugurou um novo papel para o lateral, fazendo lançamentos precisos, subindo ao ataque e marcando gols. Pela seleção, foi bicampeão em 1958 e 1962

RIVELINO (meio campo)

COPAS – 1970, 1974 e 1978

Grande ídolo de Diego Maradona, o “reizinho do parque” foi um dos melhores jogadores da história do Corinthians e mandou muito bem na Copa de 1970, marcando três gols. Seu chute potente foi apelidado de “patada atômica” pela torcida

PELÉ (atacante)

COPAS – 1958, 1962, 1966 e 1970

“Rei” do futebol, atleta do século, tricampeão pela seleção e bi pelo Santos. Recordista de gols (1 281) e de títulos (57). Em um rasgo de humildade, ele mesmo admitiria: “Pelé é coisa de Deus, é difícil explicar, não vai nascer mais”. Difícil discordar

FALCÃO (volante)

COPAS – 1982 e 1986

O maior jogador da história do Inter de Porto Alegre conduzia a bola sempre de cabeça erguida, procurando a melhor jogada. Arrebentou na Copa de 1982 e foi eleito o segundo melhor do mundo, atrás apenas do carrasco italiano Paolo Rossi

ROMÁRIO (atacante)

COPAS – 1990 e 1994

Herói do tetra na Copa de 1994, o “baixinho” fez mais de 800 gols na carreira e estufou as redes 70 vezes na seleção – com a amarelinha, ele só fica atrás de Pelé. “É o maior jogador que eu vi jogar dentro da área”, diz o comentarista Juca Kfouri

DIDI (meio-campo)

COPAS – 1954, 1958 e 1962

Apelidado de “príncipe etíope” pela elegância e classe no meio campo, Didi fez 21 gols com a camisa da seleção e foi considerado o melhor jogador da Copa de 1958. Na final, sua liderança foi fundamental na virada por 5 a 2 contra a Suécia

GARRINCHA (atacante)

COPAS – 1958, 1962 e 1966

Com seus dribles desconcertantes, Garrincha brilhou na Copa de 1962, quando anotou 4 gols e liderou o time ao título. Com Pelé, “Mané” construiu um dos grandes tabus da seleção: com ele e o “rei” em campo, o Brasil nunca perdeu um jogo

2 Respostas

  1. Celia, foi colocado no blog um topico novo “As campanhas do penta do Brasil”, com algumas informacoes que servirao para seu trabalho; no mais, será preciso pesquisar mais a fundo. Boa sorte.

  2. gostaria de saber o nome dos medicos da seleçao brasileira de futebol de 1970 ate hj. obrigada aguardo resposta por e-mail.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: