Nossas maiores negociações

As maiores negociações da história do Cruzeiro:
00) SORIN – 2000 – River Plate (ARG) – US$ 5 milhões
01) MONTILLO – 2010 – Universidad (CHI) – US$ 3,5 milhões
02) EDU DRACENA – 2003 – Guarani (SP) – US$ 2 milhões
03) JORGE WAGNER – 2001 – Bahia (BA) – US$ 1,66 milhão
04) ALEX ALVES – 1998 – Portuguesa (SP) – US$ 1,13 milhão
05) LEANDRO – 2002 – Vitoria (BA) – US$ 1 milhão (50% do passe)
06) MALDONADO – 2003 – São Paulo (SP) – US$ 917 mil (50% do passe)
07) ARAUJO – 2007 – Gambá Osaka (JAP) – US$ 800 mil (50% do passe)
08) ALECSANDRO – 2005 – Vitória (BA) – US$ 800 mil (80% do passe)
09) PINGO – 1995 – Grêmio (RS) – US$ 800 mil
10) ADRIANO LOUZADA – 2005 – Palmeiras (SP)/Nacional (POR) – US$ 750 mil
10) MARCUS VINICIUS – 2001 – Atletico (PR) – US$ 750 mil
11) BOSCO – 2001 – Sport Recife (PE) – US$ 708 mil
12) MAICOSUEL – 2007 – Parana (PR) – US$ 650 mil (60% do passe)
12) ROMULO – 2007 – atleta e representantes – US$ 650 mil (60% do passe)
13) LEONARDO – 2001 – Sport Recife (PE) – US$ 625 mil
14) GIL – 2006 – Verdy Tokyo (JAP) – US$ 600 mil (50% do passe)
15) ELICARLOS – 2008 – Porto Caruaru (PE) – US$ 583 mil (90% do passe)
16) CHARLES – 1991 – Bahia (BA) – US$ 575 mil
17) THIAGO MARTINELLI – 2007 – São Caetano (SP) – US$ 540 mil (50% do passe)
18) ADRIANO GABIRU – 2004 – Atlético (PR) – US$ 500 mil (25% do passe)
19) CARLINHOS BALA – 2006 – Santa Cruz (PE) – US$ 500 mil (65% do passe)
20) ALEX MINEIRO – 1997 – América (MG) – US$ 500 mil
20) LUIZ FERNANDO GOMES – 1995 – Internacional (RS) – US$ 500 mil
20) LOPES – 2005 – Juventude – US$ 500 mil
20) REINALDO ALAGOANO – 2008 – Corinthians (AL) – US$ 500 mil (50% do passe)
21) LELEI – 1994 – América (MG) – US$ 480 mil
22) MAURINHO – 2003 – Santos (SP) – US$ 458 mil (50% do passe)
23) DIDA – 1994 – Vitória (BA) – US$ 450 mil
23) REINA – 2008 – America de Cali (COL) – US$ 450 mil
24) ANDRE LUIS – 2006 – Benfica (POR) – US$ 437 mil (40% do passe)
25) FERNANDINHO – 2007 – Criciuma (SC) – US$ 417 mil
25) WANDERLEY – 2008 – Ponte Preta (SP) – US$ 417 mil (40% do passe)
26) APODI – 2008 – Vitória (BA) – US$ 375 mil (50% do passe)
27) WELDON – 2005 – Al Nasr (Emirados Arabes) – US$ 350 mil
28) LEANDRO DOMINGUES – 2007 – Vitoria (BA) – US$ 334 mil (50% do passe)
___________________________
Nos ultimos 15 anos (matéria de dezembro de 2008) ocorreram as maiores somas em contratações de jogadores na história Cruzeiro. A grade maioria não veio para atender os desejos da torcida e, conforme previa-se resultou em frustração e mal negócio para o plantel, mas os dirigentes comemoram os lucros nas negociações desses jogadores. Se a diretoria frustra os torcedores cruzeirenses rejeitando a contratação de craques sob a justificativa de defender a receita do Clube, por outro lado, despeja altas somas na aquisição de jogadores de sofrível qualidade técnica e que em nada acrescentam ao plantel.
A seguir uma lista das maiores negociações que não deixaram saudades na torcida:

ALECSANDRO (US$ 800 mil). Veio do Vitória (BA) em setembro de 2005 como um mero desconhecido. Após três meses de clube e intercalando boas e más apresentações foi comprado pela diretoria cruzeirense num dos maiores investimentos da história do clube. Em agosto de 2006 teve sua negociação com o Real Betis, da Espanha, frustrada. Os espanhóis chegaram a oferecer US$ 2,5 milhões, mas preferiram contratar o atacante Rafael Sóbis, do Internacional. Foi emprestado ao sporting, de Portugal. Retornou ao Cruzeiro em 04/08/2007 e chegou a se destacar em suas primeiras partidas, mas logo retornou as más atuações. Em janeiro de 2008 foi vendido ao Al Wahda, dos Emirados Árabes. Na negociação o Cruzeiro ficou com US$ 2,6 milhões: um lucro de US$ 1,8 milhão

PINGO (US$ 800 mil). o volante veio do Grêmio em janeiro de 1995. Sua contratação foi criticada. O jogador não fez boas partidas e ainda num ato de indisciplina se ofereceu ao Flamengo, que acertou a sua contratação em agosto. A decepção com a sua contratação foi esquecida, após a generosidade dos dirigentes cariocas que ressarciram o Cruzeiro cedendo os passes do zagueiro Gelson e do volante Fabinho, que fizeram a torcida não ter um “pingo de saudade” do ex-volante.
MARCUS VINÍCIUS (US$ 750 mil). O volante veio do Atlético-PR, em janeiro de 2001, indicado pelo técnico Luiz Felipe Scolari que surpreendeu indicando-o como capitão da equipe. Tecnicamente limitado, o jogador também se perdeu no cargo de capitão, após a saída do treinador Felipão. Não conseguiu unir a equipe no ambiente conturbado do plantel, durante o Campeonato Brasileiro de 2001, e acabou cedendo a braçadeira para o ídolo Sorin.

ADRIANO LOUZADA (US$ 750 mil). O atacante veio do Nacional, da Ilha da Madeira, de Portugal, em maio de 2005, indicado por Levir Culpi e com as recomendações do ex-treinador Luiz Felipe Scolari, mas era outro desconhecido até da torcida do Palmeiras, onde jogou no Brasil. Foi reserva, disputou apenas 12 partidas e marcou um gol. Em janeiro de 2006 foi emprestado ao Porto por US$ 100 mil que, em julho, comprou o seu passe por US$ 1,5 milhão. O Cruzeiro lucrou US$ 850 mil.
MAICOSUEL (US$ 650 mil). O meiocampo veio do Parana em janeiro de 2007 como a maior contratação do Clube para a temporada. Quase não entrou em campo. Sofreu duas contusões e uma cirurgia e, em 2008, foi envolvido em negociações.
ROMULO (US$ 650 mil). Veio do Grêmio em janeiro de 2007 e, juntamente, com Maicosuel foi o maior investimento do Clube para a temporada, apesar de ser um desconhecido da torcida e da imprensa esportiva. Com a saída do treinador Paulo Autuori teve as suas atuações medíocres recompensadas com um lugar cativo no banco de reservas. Passou a fazer parte da lista de emprestimos do Clube.
LEONARDO (US$ 625 mil). O atacante veio do Sport Recife em julho de 2001. Chegou ao Clube cercado de muita desconfiança da torcida. Conforme previa-se não se firmou e no ano seguinte passou a fazer parte da lista de negociações de emprestimos indo para o América (MG) e o Sport (PE)
GIL (US$ 600 mil). Veio do Verdy Tokyo, do Japão, em janeiro de 2006. A diretoria tentou fazer a torcida acreditar que Gil iria recuperar o futebol que apresentou em seu início de carreira no Corinthians, mas o atacante, como previa-se, foi o mesmo dos tempos que recebeu vaias da torcida corinthiana. Não teve muito tempo de ser vaiado pela torcida cruzeirense, pois foi negociado ao Nastic, da Espanha, em agosto de 2006. O Cruzeiro que chegou a pagar apenas US$ 200 mil (1a parcela) do valor do seu passe e recebeu do Nastic US$ 1 milhão ficando com US$ 800 mil de lucro.

ADRIANO GABIRU (US$ 500 mil). O meio campo veio do Atlético-PR, em julho de 2004, como substituto do ídolo Alex. O jogador vinha de uma cirurgia no pé e, praticamente, passou todo o primeiro ano do clube no departamento médico. Em uma de suas más apresentações foi vaiado e ofendeu os torcedores ao ser entrevistado na saída de campo. Em 2005 manteve-se na equipe titular, mas longe das grandes atuações dos tempos de jogador do “Furacão”. Redimiu-se ao marcar o gol da vitória no classico contra o Atletico pelo Campeonato Brasileiro. Em dezembro de 2006 foi devolvido ao Atlético-PR. Em 2006 o Internacional comprou 10% da parte do Cruzeiro por US$ 208 mil
LOPES (US$ 500 mil). O meia atacante veio do Juventude (RS) em janeiro de 2005 e longe de ser um dos sonhos da torcida. O futebol que apresentou foi o que já se previa e acabou fazendo parte da lista de empréstimos no final do ano. Foi para o Vegalta Sendai, do Japão, em 2006.

ALEX MINEIRO (US$ 500 mil). O atacante veio do América-MG, em janeiro de 1997, na maior negociação da história entre Clubes mineiros, superando a compra do volante Gutemberg, pelo Atletico, em 1995, por US$ 417 mil. Não repetiu as atuações que teve no alviverde e ainda se desentendeu com a torcida na partida contra o Goias, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. A partir de 1998 passou a figurar na lista de jogadores envolvidos em empréstimos e negociações passando por Vitória (BA), União Barbarense (SP), Bahia, Ceará e o Atlético (PR).
LELEI (US$ 480 mil). O zagueiro veio do América em agosto de 1994, mas não passou de um mero reserva nunca conseguindo se firmar como titular. No ano seguinte passou a ser envolvido em listas de emprestimos indo para o Bragantino (SP) e o Mamoré (MG).
CARLINHOS BALA (US$ 500 mil). Veio do Santa Cruz (PE) em maio de 2006, após destacar-se na série B do Campeonato Brasileiro. A camisa de um grande Clube de massa pesou para os 1,65m de estatura do atacante. Não se firmou na equipe e foi para a reserva. Não quis passar por outro grande Clube e recusou uma proposta do Palmeiras em 2007 preferindo ser emprestado ao Sport Recife.
LUIZ FERNANDO GOMES (US$ 500 mil). O meio campo veio do Internacional em fevereiro de 1995. Sua passagem de dois anos pelo Clube ficou marcada pelas contusões musculares. A primeira foi, justamente, no treino da véspera de sua estréia contra o Democrata FC, pelo Campeonato Mineiro. Uma de suas contusões musculares virou até destaque nacional. Na partida contra o São Paulo, pela Supercopa, e que tambem decidia o título da Copa Ouro de 1995, no Mineirão, o Cruzeiro teve quatro jogadores expulsos no final do 1o tempo. O técnico Enio Andrade teve que recompor a zaga (os dois zagueiros Vanderci e Rogério foram expulsos) e queimou as três substituições. No início do 2o tempo o time se lançou ao ataque em busca do empate. Ao tentar concluir para o gol o meio campo sofreu outra contusão e, como o Cruzeiro não poderia efetuar mais substituições, a partida foi encerrada pelo polêmico árbitro Wilson de Souza Mendonça, porque o Cruzeiro não poderia continuar a partida com o numero insuficiente de jogadores (6), conforme determina a regra.

ANDRE LUIS (US$ 437 mil). O zagueiro veio do Benfica (POR) em agosto de 2006 com metade do passe adquirido junto ao empresário Toninho Silva e o investidor português Emídio Mendes. Como era de se prever fez uma sequência de más apresentações e falhas na defesa. No ano seguinte, em 2007, deu início a sua trajetória de polêmicas contra os árbitros, quando foi suspenso pelo TJD da Federação Mineira por quatro meses, após reclamar um penalti favoravel ao Cruzeiro na partida contra o Ipatinga, no Ipatingão, pelo Campeonato Mineiro. O árbtiro Alicio Pena Junior simulou ter levado uma cabeçada do jogador e relatou na sumula a agressão contrariando as imagens da TV. Foi dispensado em maio de 2007. Foi para o Botafogo onde continua se envolvendo em polêmicas com os árbitros e cujo destempero é amplamente apoiado pelo presidente do Clube, Bebeto de Freitas.
APODI (US$ 375 mil). Veio do Vitória (BA) em janeiro de 2008. Foi apresentado a torcida como “o novo Maurinho”. O jogador esteve mais para Franck Caldeira, o atleta principal da equipe de atletismo do Clube. Bom corredor, mas medíocre com a bola nos pés. Foi dispensado após o campeonato mineiro e emprestado ao Santos, onde, como era de esperar, figura na reserva.
LEANDRO DOMINGUES (US$ 334 mil). Veio do Vitória em janeiro 2007, após destacar-se na série C, do Campeonato Brasileiro de 2006 e apresentado como o “novo Alex”, mas lembrou mesmo o atacante Edmundo…no temperamento. Após atuações irregulares em 2007, inconformou-se com a reserva durante o comando do treinador Adilson e, após declarações infelizes a imprensa, foi devolvido ao Vitória, onde figurou, também na reserva do rubro-negro baiano no Brasileiro de 2008.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: