TORCIDA – A CHINA AZUL

“Dá-lhe, dá-lhe Zêro,

com muito orgulho,

com muito amor.”

__________________________________________

Confira abaixo quais são os times que conquistam mais a preferência dos Brasileiros

Pesquisa de dezembro de 2009

  • 1.        Flamengo: 19%
  • 2.        Corinthians: 13%
  • 3.        São Paulo: 8%
  • 4.        Palmeiras: 7%
  • 5.        Vasco da Gama: 5%
  • 6.        Cruzeiro: 4%
  • 7.        Grêmio: 3%
  • 8.        Internacional: 3%
  • 9.        Santos: 2%
  • 10.     Atlético-MG: 2%
  • 11.     Botafogo: 2%

Não Tem Preferência por Nenhum Clube: 23%

__________________________________________

O CRESCIMENTO DA CHINA AZUL

cruzeiro torcida

1921 – Desde a sua fundação, em 2 de janeiro de 1921, o Cruzeiro sempre foi um dos dois clubes mais populares de Belo Horizonte.

1931 – Já em 26 de março de 1931, o jornal Estado de Minas publicou resultado parcial de uma enquete (os votos eram depositados em urnas) que ajuda a compreender o porte das torcidas de Belo Horizonte naquela época. Computados mais de 800 votos, os resultados apontavam: Atlético, 46,2%; Cruzeiro (na época ainda denominado Palestra), 35,9%; e América, 10,8%.

1971 – Na edição de 31 de dezembro de 1971, a revista Placar publicou pesquisa feita, em Belo Horizonte, pelo Instituto Gallup. O resultado já indicava uma tendência de inversão na ordem das maiores torcidas da cidade: Atlético, 43%; Cruzeiro, 42%; e América, 5%. Na faixa entre 10 e 17 anos, o Cruzeiro já liderava com 46% contra 44% do rival Atlético.

1993 – Em 1993 a torcida do Cruzeiro já superava bem a torcida do Atlético-MG.

1998 – Em pesquisa realizada a torcida do Cruzeiro contava com 26% e a do Atlético contava com 22%.

2004 (dezembro) – Em pesquisa de opinião, realizada pelo Instituto EM Data, publicada no jornal Estado de Minas, em 10 de dezembro de 2004, a torcida do Cruzeiro também apareceu como a maior de Belo Horizonte, com 48% de preferência entre os belorizontinos.

2008 – Pesquisa feita pelo Instituto Datafolha divulgada dia 13 de janeiro de 2008 indica que Minas Gerais é mais que azul. Eram 5,6 milhões de adeptos, contra 3,5 milhões do segundo colocado Atlético-MG. Quase o dobro. E não é de hoje que isso acontece. Em termos percentuais, o Cruzeiro respondia por 29% dos fãs de futebol em Minas Gerais. O Atlético-MG tinha 18% de adeptos. A idéia que a torcida celeste seria maioria apenas no interior do estado já não passava de mito. Em Belo Horizonte, a china azul era maioria, com 38%, ou 912 mil torcedores. O Atlético-MG aparecia com 34%, o equivalente a 816 mil pessoas.

2008 – Em termos nacionais, o Cruzeiro tinha 3% dos torcedores e era a sétima maior legião de adeptos do País. O Clube manteve a média, já que oscilava entre 3% e 4% desde o primeiro levantamento do Datafolha, feito em 1993. O Atlético-MG aparecia em décimo, com 2%.O Flamengo liderava a relação, com 17%, e era seguido por Corinthians (12%), São Paulo (8%), Palmeiras (6%), Vasco (6%), Grêmio (4%), Cruzeiro (3%), Internacional (3%), Santos (2%), Atlético-MG (2%), Botafogo (2%), Fluminense (1%), Bahia (1%), Sport (1%). A Seleção foi citada por 2% e não se interessam por futebol 26%.O Instituto Datafolha ouviu 11.741 pessoas em 390 municípios de 25 estados brasileiros, entre os dias 26 e 29 de novembro de 2007. A margem de erro é de dois pontos percentuais, com 95% de confiança.

2007-2009 – A torcida do Cruzeiro, de acordo com pesquisa realizada pelo instituto Ibope à pedido do jornal esportivo Lance! em 2007, é hoje a maior do estado de Minas Gerais e a 6ª do Brasil, com 7,5 milhões de fanáticos espalhados pelo Brasil. A 6ª posição no ranking das torcidas brasileiras garante também ao Cruzeiro a posição de 1ª torcida do Brasil entre os times fora do eixo Rio-São paulo, o que é bastante significativo uma vez que os times desse eixo recebem historicamente uma maior atenção e cobertura da mídia. Em uma outra pesquisa de opinião, publicada no jornal Estado de Minas, em 10 de dezembro de 2005, a torcida do Cruzeiro também apareceu como a maior de Belo Horizonte. Em pesquisa do Instituto Datafolha em 2009, o Cruzeiro aparece com a sexta Maior torcida do brasil com 4% se preferência dos Brasileiros, 34% de preferência entre os mineiros. Hoje, o Cruzeiro lidera a preferência dos belorizontinos com 48%.

2010 – Segundo o Instituto de Pesquisa Datafolha, de São Paulo, em pesquisa divulgada em 4 de janeiro de 2010, sobre torcidas, o Cruzeiro aparece na 6ª colocação com 4% da preferência nacional. O clube detém, ainda, o maior número de torcedores entre os clubes de futebol fora do eixo Rio-São Paulo, e o dobro de torcedores em relação ao arqui-rival Atlético-MG, que possui 2%, e está na 9ª posição no ranking.

__________________________________________

A FORÇA DE NOSSA TORCIDA

1991 (SUPERCOPA) – Com a derrota por 2 a 0 em Buenos Aires, contra o River Plate pela Supercopa de 1991, o time precisava reverter o resultado no Mineirão e na base de muita gana goleou por 3 a 0, com mais uma grande apresentação de Mário Tilico e Charles.

Foi mais uma das proezas surpreendentes da história do clube.

A Nação Cruzeirense foi um espetáculo à parte. Uma hora antes do início da partida começou a cantar e não parou em nenhum momento.

E a comemoração do título foi a mais longa da história de Belo Horizonte.

Um funcionário do Hospital João XXIII, em cumprimento de uma promessa ficou três dias no centro da cidade com uma bandeira do Cruzeiro comemorando o título no que foi acompanhado por outros torcedores.

O Cruzeiro e Minas Gerais conquistavam um título internacional oficial após 15 anos.

1992 – A massa cruzeirense proporcionou a maior média de público pagante em todas as competições do futebol mundial. Nunca uma torcida manteve uma regularidade tão grande em todas as partidas de sua equipe em uma competição. Na campanha da Supercopa daquele ano, os cruzeirenses, sempre fanáticos e fiéis, estabeleceram uma média de 73 mil pagantes nas partidas realizadas em Belo Horizonte. Empurraram o time para o título de bi-campeão da Supercopa lotando o Mineirão em todos os jogos. Uma marca mundial.

A equipe formada para a disputa contava com a volta de jogadores já conhecidos e ex-ídolos da torcida, como o volante Douglas, que retornou do Sporting de Portugal; o meio-campo Betinho, que voltou do Palmeiras, mais o ponta-esquerda Édson, que retornou do Internacional. O time ainda teve as contratações do zagueiro Luizinho, ex-Seleção Brasileira e que estava no Sporting de Portugal, mais o atacante Roberto Gaúcho, do Guarani. Mas a grande atração era o polêmico atacante Renato Gaúcho, que havia sido dispensado do Botafogo, após a finalíssima do Brasileiro.

A massa fez prevalecer a sua principal característica que é a paixão pelo time e um otimismo que a faz crêr que o Cruzeiro nasceu para ser imbatível. Desta forma, o time recebeu um incetivo tão forte, que até recebeu o apelido de “Time dos Sonhos” ou “Dream Team”. Durante a campanha enfrentou equipes de grande porte do futebol sulamericano, como Nacional de Medelin, River Plate, Olimpia e Racing. O Time dos Sonhos chegou a conquista do bi da Supercopa numa campanha inesquecível, principalmente o carnaval temporão proporcionado pela massa em vários pontos da capital Belo Horizonte e do estado de Minas Gerais.

2003 (Rio de Janeiro) – O primeiro Brasileiro por pontos corridos teve média de 10.342 pagantes em todos os 552 jogos. No ano passado, quando a fase final era disputada em sistema de mata-mata, a média foi de 12.886 pessoas em 296 partidas.

Neste ano, além do ataque mais positivo, do craque do campeonato e da melhor campanha, foi do Cruzeiro a maior média de público, com 26.109 pessoas por cada jogo em que teve o mando de campo. Para o diretor técnico da CBF, Virgílio Elísio, a tendência é de que o público seja maior no ano que vem, quando ele espera uma disputa maior pelo título.

O Santos, vice-campeão, foi o 16º em média de público, com 7.735. A falta de oponentes ao Cruzeiro fez com que a emoção ficasse na parte debaixo da tabela. Dos dez times com maiores públicos, quatro lutaram até a última rodada contra o rebaixamento.

A disparada do Cruzeiro foi uma situação atípica. Comparado com a Europa, lá são, no máximo, três ou quatro candidatos ao título por país e aqui deveríamos ter uns cinco ou seis. Como não se tem um campeonato atípico a cada ano, as perspectivas são de melhora do público para 2004 — disse Virgílio Elísio, satisfeito. — Foi uma boa média, claro que o mata-mata dos anos anteriores tinha um impacto maior na média. Mas tivemos um belíssimo campeonato, tanto que na última rodada apenas duas das 13 partidas eram amistosas. Todas as outras eram decisivas.

O Brasileiro teve média de renda de R$ 96.873 por partida e uma arrecadação bruta de R$ 53.474.138. O público total, ao longo das 46 rodadas, foi de 5.709.013 torcedores. O jogo contra o Paysandu, em que o Cruzeiro assegurou o título, na antepenúltima rodada, diante de 73.141 pagantes, no Mineirão, estabeleceu o recorde de público na competição. A marca negativa foi obtida em Salvador, onde 187 pessoas assistiram a Vitória x Coritiba.

As estatísticas revelam que os torcedores dos grandes centros demonstram certo desinteresse pelo futebol. Dos nove clubes representantes dos estados do Rio e São Paulo, apenas o tricolor paulista figura entre as dez melhores médias: é o 8º com 10.960.

Entre os cariocas, o Flamengo foi o melhor, em 11º, com 9.047. Os mineiros e gaúchos compareceram bem mais. Os primeiros tiveram seus dois times entre os dez — o Atlético-MG ficou em 7º, com 12.970. No Sul, o Juventude, até pelas dimensões reduzidas de seu estádio, foi o 22º, com apenas 4.871 pagantes por jogo em casa. O Grêmio e o Inter (respectivamente em 9º e 4º) jogaram, em média, para mais de dez mil pessoas.

Nenhum dos cariocas chegou a esta marca. O Fluminense, em 7º, teve média de 7.057 e o Vasco, que acabou em 19º, de 4.933. Na classificação por estados, o Rio de Janeiro foi penúltimo (7.622), à frente de São Paulo (6.652).

No ano passado, o Flamengo, que lutava contra o rebaixamento, foi o carioca com melhor média, em 6º, com 16.654. O Fluminense, que chegou às semifinais, foi o 8º, com 15.326. E Vasco, o 21º, com 5.234. Apesar do título daquela temporada, o Santos foi o 7º, com 15.934. E o Cruzeiro, eliminado antes do mata-mata, acabou em 12º, com 11.907 pagantes. Paysandu teve a maior média de público da competição em jogos em casa em 2002, com 23.242 pagantes por partida, seguido por Corinthians (22.808) e Atlético-MG (22.285).

2005 (Naves Jr.) – A participação da torcida celeste no primeiro clássico da semifinal do Campeonato mineiro foi apontada pelo técnico Levir Culpi como um fator decisivo para que o Cruzeiro conquistasse a vitória sobre o rival. De acordo com o treinador, a sintonia entre time e torcedores precisa ser mantida durante toda a temporada.

“Uma grande vantagem que tivemos foi a participação do nosso torcedor, que esteve junto com a equipe e apoiou o tempo todo. Quando time e torcida estão juntos, o Cruzeiro é muito difícil de ser batido. Temos que conviver dessa forma, pois teremos grandes jogos daqui para frente”, disse.

O comandante azul também destacou a importância da vitória e disse que o Cruzeiro estará mais próximo de garantir a vaga na decisão se a equipe mantiver a mesma postura no segundo jogo, que será disputado no Estádio Ipatingão.

“Ficamos muito felizes de poder dividir essa alegria com a nossa torcida. Sabemos que o clássico é o jogo do torcedor e eu tinha essa convicção de que estaríamos com o time mais mobilizado do que no confronto anterior. Se o time jogar com a mesma firmeza em Ipatinga, temos condições de eliminar o adversário no próximo jogo”, comentou Levir, que elogiou a obediência tática do time.

“Alguns jogadores como Fred, Lopes e Kelly ainda conseguem algumas jogadas acima da média, mas o importante do time é a obediência tática e o espírito coletivo. Dentro desses aspectos, os jogadores estiveram muito bem. Mantivemos um sistema durante o tempo todo e conseguimos jogar com superioridade sobre o adversário”, avaliou.

O treinador concluiu lamentando a não marcação do pênalti cometido em cima do volante Marabá, no segundo tempo da partida. “A arbitragem errou no lance da penalidade, que foi claríssima, e no critério de distribuição de cartões amarelos, que não foi igual para as duas equipes. Um gol nos deixaria em uma situação muito mais favorável e o Cruzeiro foi prejudicado em um jogo decisivo”.

__________________________________________

Maiores públicos do Cruzeiro

Nas partidas em Belo Horizonte, os maiores índices de torcedores presentes foram:

  • Cruzeiro 0 x 0 Bayern München, 117.000, 21/12/1976 (113.715 pagantes)
  • Cruzeiro 1 x 0 Sporting Cristal, 102.000, 29/08/1997 (95.742 pagantes)
  • Cruzeiro 3 x 1 Portuguesa, 103.294, 29/10/1998 (90.482 pagantes)
  • Cruzeiro 1 x 0 Villa Nova, 132.834, 22/01/1997 (76.632 pagantes)

A CHINA AZUL

cruzeiro-torcida

Sandra Starling (na época deputada federal pelo PT-MG e líder do PT na Câmara dos Deputados…. e torcedora do Cruzeiro) nos deixou um artigo sobre sua paixão pelo Cruzeiro (O destino numeroso de torcer para o Cruzeiro).

“O coração tem razões que a própria razão desconhece”, ensinava Pascal. A mim me foi dado o destino numeroso de ser cruzeirense, de participar da exaltação provocada por uma camisa azul e branca, decorada com as estrelas do Cruzeiro do Sul, que outrora transcorria por humildes campos de Minas nas tardes de domingo, mas que hoje arrasta multidões a estádios monumentais ao redor do mundo, ou nos eletriza por meio das ondas de televisão que integram a aldeia global. Mudaram-se os meios, mas a paixão permanece intocada, como a Ítaca eterna e azul de Homero, destinada a ressoar para sempre em minha alma.

Antes de ser um time, o Cruzeiro, para mim, é uma paixão, e é da natureza das paixões não se deixarem reduzir aos parâmetros e equações da economia. Porque, se a economia é cinza, a terra é azul como a camisa do Cruzeiro.
Não me comove portanto saber se o adversário é ou não financiado por esta ou aquela multinacional, multimilionária. Busco sobretudo fruir o momento mágico em que o balé viril, dançado por 11 atletas, se converte na alegria do gol, que percorre instantânea cidades, campos, nações, provocando o riso, arrancando as lágrimas, iluminando cotidianos tristes com a faísca elétrica da felicidade.

cruzeiro-torcida2Hoje, quero ver a coreografia regida por Palhinha, sustentada por Nonato, defendida por Dida e partilhada por todos os jogadores do Cruzeiro se transformar em gols.

Nas asas desta paixão ilimitada já vivi momentos inesquecíveis. Em 1966, ouvi de joelhos a final do Campeonato Mineiro, presa em casa para amamentar minha primeira filha. Em 1969 fui doente ao Mineirão assistir Cruzeiro e Santa Cruz, ocultando meu estado para não perder o jogo.

Hoje, esteja onde estiver, na vida que abracei, não apenas verei o jogo, mas anunciarei os gols a meu marido – também ele cruzeirense doente -, mas que evita ver os jogos com medo de sofrer um infarto.

Com os olhos colados na televisão, acompanharei com o coração na mão cada um dos movimentos da partida, oscilarei da depressão à exaltação segundo o local em que se encontre a bola, sempre acalentando a esperança inesgotável na vitória, mesmo quando ela se afigure impossível, mesmo quando todos os fatores se combinem para decretar a derrota.
Muitos anos de fidelidade às estrelas do Cruzeiro me tornaram invulnerável às noites nubladas, às eventuais derrotas, conquistei o direito de repetir com o poeta: “Renasci muitas vezes do fundo de estrelas derrotadas, reconstruindo o fio das eternidades que povoei com minhas mãos”.

Mas estou certa que, no frio desta noite, as estrelas do Cruzeiro do Sul incendiarão os corações mineiros e eu poderei parafrasear Pablo Neruda: Não me pertence mais a sombra que indaguei, eu tenho a alegria duradoura de ser estrela, a herança dos bosques e o vento dos caminhos da vitória.

Cruzeiro Esporte Clube, aqui me tens.

__________________________________________

NOSSAS PRINCIPAIS TORCIDAS ORGANIZADAS

Gabriela Jardim

MÁFIA AZUL CRU-FIEL FLORESTA – A enorme torcida organizada do Brasil, a Máfia Azul Cru-Fiel Floresta se caracteriza por sua atuação sempre festiva e vibrante, durante a realização dos grandes clássicos no Mineirão e em especial nos outros grandes estádios nos quais sempre comparece através de caravanas em todo o país e exterior.

Fundada em 20/06/77, a Máfia Azul, tem hoje aos 26 anos de idade, mais de 80.000 (oitenta mil ) associados em todo o Brasil. A agremiação, com tal dimensão, atingiu sem dúvida, sua maioridade tanto no quesito quantidade, como tradição! Sua presença nos estádios constitui sempre um espetáculo a parte. Uma incrível “onda azul” que se movimenta poderosa, criando uma forte corrente que repassa toda sua força para os atletas cruzeirenses em campo.

Tudo começou, quando os irmãos Henri e Éder Toscanini, nos idos de 1976, aos 15 e 14 anos, respectivamente, vendo a atuação das torcidas Cru-Chopp e Raposões Independentes, sonhavam com uma torcida que representasse o Bairro Floresta. O conhecimento dos dois irmãos foi realizado pelo agito das discotecas, junto com o pessoal do tradicional bairro da Floresta, localizado na Zona Leste de Belo Horizonte.

Começamos com o lençol da cama dos irmãos, dizem os amigos. Pintaram ela com o nome de “MARFIA AZUL”, assim mesmo com “R”, porque o irmão Henri tinha pintado errado. Levamos para o Mineirão e ninguem conseguia entender nada. Não dava para ler nem a 20 metros de distância. O tempo passou e em 1977, os irmãos Toscanini, Caquinho Ornellas, Emilinho, Tuña, Alexandre Bastão, David Tanure, Sérgio Braga, Ricardo Gatti, Reginaldo Lima, Alexandre Aguiar(Careconi), Paulo Augusto(Popeye), Leonardo Starling, Estevão Cupe, Juninho Patola, Lawrence Menezes, Frederico Martins, primeiros fundadores da Máfia Azul, levaram os lençóis da torcida para o Mineirão, como se fossem bandeiras.

Em 1978 juntaram-se a nós novos companheiros que muitos nos ajudaram no crescimento da Máfia : Wilsinho Colares, Ricardo Finelli, Antônio Torrão, Chicô, Renoir, Pedro Fiorini, Sulaiman, Alexandre Valadares, Tonico Rocha, Roninho Menezes. Com eles a Máfia Azul começou a se desenvolver.

A Máfia Azul sofreu um grande revés em 1983, com a morte do então presidente, “Torrão”, que prestara relevantes serviços à torcida, que desmotivada, acabou paralizando por alguns meses as suas atividades. Porém a Máfia Azul não podia terminar assim. Antigos integrantes da Mafia, entre os quais, Alexandre Aguiar, Tuña Mendes, Leonardo Borges e Paulinho Popeye, resolveram fundar a Máfia Azul Cru-Fiel Floresta recomeçando o trabalho de reconquistar os torcedores.

Neste trabalho, deve-se destacar o enorme empenho de Leonardo Borges, que dedicou todo o seu tempo a esta causa. O sucesso não demorou a surgir, logo, antigos integrantes da Máfia Azul se motivaram e vieram juntar-se ao grupo. Ressurgiu, então, a MÁFIA AZUL CRU-FIEL FLORESTA, esta onda azul, “perpetuamente em festa”.

A Máfia Azul experimentou um espantoso crescimento principalmente com a boa fase do Cruzeiro iniciada nos anos 90 com a conquista de títulos regionais, nacionais e internacionais pelo clube e o crescimento espantoso da sua torcida que hoje é a 6ª maior do país e a MAIOR TORCIDA fora do Eixo Rio-São Paulo, comprovada cientificamente em pesquisas.

Unida e forte marcou presença, por exemplo, no Japão, EUA e na Franca e praticamente em todos países da América do Sul, Pré Olimpico, Olimpiadas de Sidney, Copa do Mundo, entre outros eventos.

A agremiação possui, hoje, 128 filiais em Minas Gerais, 12 filiais em outros estados e 8 filiais no exterior. E tornou o seu slogan a razão de ser de toda a família cruzeirense: “SOMOS UM MURO DE CONCRETO RUIM DE DERRUBAR, POIS NADA NOS SEPARA E O CRUZEIRO NOS UNE!”

__________________________________________

Máfia Azul Cru-Fiel Floresta – A Máfia Azul foi fundada em 05/06/77 por moradores da Floresta, um dos bairros mais tradicionais de nossa Belo Horizonte. Sempre marcou presença nas arquibancadas onde quer que o Cruzeiro jogasse. Exibia com orgulho uma das maiores faixas no Mineirão (Organização Máfia Azul da Floresta), além de várias bandeiras. Já no início da década de 80, uma nova geração de cruzeirenses da Floresta fundou a Cru-Fiel Floresta, torcida que também deixou sua marca no Mineirão. Em 1987, as duas torcidas se uniram e formaram o Grêmio Recreativo Esportivo e Cultural Torcida Organizada Máfia Azul Cru-Fiel Floresta,a maior torcida organizada de Minas Gerais e uma das maiores do Brasil.

A Máfia Azul foi a primeira torcida a ser considerada de utilidade pública. A Máfia Azul hoje conta com mais de 65.000 integrantes, no seu quadro de sócios. A maior torcida do Cruzeiro e de Minas possui uma sede (Matriz) no Barro Preto, onde se concentra a sua administração, departamento de relações públicas e de marketing. A sede é totalmente informatizada e conta com uma boutique onde é vendido todo o seu material. Já no Mineirão, a torcida conta com duas salas.

COMANDO AZUL – Criada em 3 de junho de 1993, a Torcida Organizada Comando Azul é fruto da vontade de diversos torcedores em mostrar uma nova faceta de uma torcida vibrante, bem organizada e que acompanha o clube e o time, onde quer que o mesmo esteja.

A torcida é composta, em parte, por integrantes da ex-torcida organizada Povão Unido Cruzeirense ( PUC ), que por mais de uma década enriqueceu as arquibancadas mineiras com sua atuação construtiva e positiva. Os outros componentes foram se associando gradativamente durante este período.

Contamos aproximadamente com 1500 associados de todo o Estado além de sermos a primeira torcida organizada de Minas Gerais a ter página na Internet, onde já contamos com mais de 300 associados de todos os cantos do mundo, divulgando e enaltecendo as coisas do Cruzeiro.

MANCHA AZUL – Fundada em 20 de dezembro de 1990. É uma das mais novas torcidas organizadas do Cruzeiro. É uma torcida sempre presente em todos os jogos do Cruzeiro, seja em Belo Horizonte ou interior. Possui cerca de 7000 componentes. Seu atual presidente é Roberto Márcio Bruguinara e sua sede fica na Rua Rio Grande do Sul, 843 aptº 03 – Bairro Barro Preto.

FAC (Força Atuante Celeste) – Fundada em março de 1980, é a segunda maior torcida organizada do Cruzeiro, apesar do número de inscritos ser razoavelmente pequeno, cerca de 2000 pessoas, a FAC é quem se resposabiliza pelos “Mascotes” do Cruzeiro (crianças que entram em campo com a equipe). São mais de 900 crianças inscritas. É considerada a segunda maior torcida por sua estrutura, organização e tradição.Seu atual presidente é Abdala Dahas e sua sede fica na Rua Itaí, 653 – Bairro de Santa Efigênia.

TORCIDA JOVEM DO CRUZEIRO – Fundada em 07/09/1970 é a mais antiga torcida de Minas Gerais em atividade. Teve como primeiro presidente Catarina Buchardet e como vice José Vítor Pereira. Já foram presidentes da Torcida Jovem: Dirceu Alves Lopes; Geraldo Wagner de Assis Pereira; Carlos Coimbra e exerce atualmente a presidência, Geraldo Henrique Gonçalves. Conta atualmente com 1000 componentes e sua sede se localiza na Rua Curitiba 1022/210. Possui uma sala no Mineirão cujo nome é uma homenagem ao grande ídolo da equipe WILSON PIAZZA. A entrada é pelo portão número 6 do estádio. Participou acompanhando o clube em caravanas por todo Brasil e América do Sul, se fazendo representar em todas as grandes conquistas da equipe.

OUTRAS TORCIDAS ORGANIZADAS DO CRUZEIRO – MAC – Movimento Azul Cruzeirense, Raça Azul, Força Azul de Pedro Leopoldo, Raposões da Fiel, Comando Azul, União Celeste Novo Riacho, TOCA – Torcida Organizada Cativa Azul, Sonho Azul e Branco, Pavilhão Azul, China Azul, Força Ibiaense, Conexão Azul Cinco Estrelas, Torcida Organizada Coração Azul, Torcida Organizada Unidos Santa Cruz de Minas, Torcida Organizada Carcará Azul, Torcida Organizada Garra Azul Celeste, Torcida Organizada Império Azul Vale do Aço, Falange Azul Cruzeirense, Super Clube Cruzeiro, Pavilhão Independente, Agremiação Cultural e Torcida Super Organizada Nação Azul, TOCCA – Torcida Organizada de Caratinga, FAL – Força Azul de Lavras e outras.

__________________________________________

Torcidas organizadas tradicionais
Comando Azul
Cruzita (Itabira)
Fanáti-Crus
Força Atuante Celeste (FAC)
Fúria Azzurra
Gaviões Celestes
Máfia Azul
Mancha Azul
Motozeiros
Movimento Azul Cruzeirense (MAC)
Nação Azul
Pavilhão Independente
Raça Azul
Raposões da Fiel
Squadra Azurra
Torcida Jovem
União Celeste Novo Riacho
Torcida Paixão Azul

__________________________________________

PERSONALIDADES QUE TORCEM PARA O CRUZEIRO

Fonte: http://www.mafiaazul.com.br

Figuras públicas que já declararam sua preferência na imprensa pelo MAIOR e MAIS VITORIOSO time das Minas Gerais.


Gislaine Fereira
Miss Brasil 2003

Glauco Nastácia
Músico e Compositor

Goreti Milagres
Atriz

Henrique Portugal
Banda Skank

Iran Malfitano
Ator

Jackson Antunes
Ator

José Mayer
Ator

Juscelino Kubitschek
Político

Letícia Sabatella
Atriz

Lô borges
Cantor e Compositor

Marco Tulio
Músico e Compositor

Maurício Corrêa
Ex-Presidente do S.T.F.

Mauricio Tizumba
Músico e Compositor

Maurinho Nastácia
Músico e Compositor

Milton Nascimento
Músico e Compositor

Neuber Soares
Jornalista

Orlando Augusto
Jornalista

Patrícia Novaes
Atriz e Modelo

Paula Santoro
Cantora

Plinio Barreto
Jornalista

Aécio Neves
Político

Agnaldo Timóteo
Músico e Compositor

Agnelo Queiroz
Político

Alberto Rodrigues
Radialista

Ana Paula
Jogadora de Voley

Ângelo Antônio
Ator

Beto Guedes
Músico e Compositor

Bruno
Cantor

Carlos Drummond
Poeta e Escritor

Carlos Melles
Político

Clara Nunes
Cantora

Clésio Andrade
Político

Coronel Severo
Militar

Daniela Mercury
Cantora

Débora Falabella
Atriz

Eustáquio A. Araújo (Takão)
Ex-Reitor da PUC-MG

Fernanda Takai
Cantora e Compositora

Fernando Pimentel
Político

Flávio Venturini
Cantor e Compositor

Gil
Cantora

23 Respostas

  1. Por isso que eu amo esse Cruseiro, time de tradição !
    Orgulho de ser cruzeirense ♥ ‘

  2. sim.o cruzeiro e um time excelente,tem otimo time.e eu amooooo.ele de paixao.beijos…mafia azul………….

  3. to loko pra te ver jogar
    to loko pra ser campeão
    eu sei que nao eh facil
    qualquer coisa eu faço
    pra vir te ver no mineirão

    eu não existo longe de você
    o meu amor por ti eh infinito
    eu te apoio pra te ver vencer
    aonde for eu vou estar contigo
    cruzeiro! cruzeiro!

  4. isso mesmo sempre cruzeiro o melhor time sou louca por esse time e adoraria conhecer esses torcedores que sempre apoia esse time um abraço pra todos cruzeirenses .um super beijoooooooooooooooooo.

  5. Adorei!!!!!

  6. faltou na lista o Padre Fábio de Mello que também é cruzeirense apaixonado, abrç…

  7. EU AMO MEU TIME EU SOU CRUZERENSE ATE MORRE CRUZEIRO NO CORPO E NA ALMA.PRA SEMPRE CRUZEIRO QUE E ATLETICANOS FUDIDOS

  8. CHINA AZUL A MELHOR E A MAIOR TORCIDA DO BRASIL

  9. O cruzeiro e meu time de coração.Eu tenho orgulho de vestir essa camisa.abraço pra toda mafia azul.

  10. adorei que entra como fazer se parar enra na torcida organizada

  11. ficou doido moro!!!!!

  12. DALHE CRUZEIROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  13. CRUZEIRO MELHOR TIME DO UNIVERSOOOOOOO
    VAMOS GANHAR CRUZEIROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  14. Amo esse time ,e essatorcida eim? fico emocianado so de vÊ-la no estádio , é muito lindo , Cruzeeeeeeeeiro sz’

  15. Galera cruzeirense, estou muito preocupado com a atuação do cruzeiro nestes dois anos para cá,venho percebendo que a torcida infantil esta diminuindo, pois eles escolhem quem esta ganhando. Neste final de semana meu filho que participa de escolinha de futebol, foi ao treino livre onde os alunos poderiam ir com a camisa de seu time e durante todo o período dos anos que ele participa eu nunca vi tanto menino com a camisa do galo. Precisamos fazer cobranças pesadas a essa diretoria de merda, urgente. Somos uma torcida de títulos e não de ficar correndo de rebaixamento. Vamos lá galera, temos que mudar esta situação. VIVA O NOSSO GLORIOSO CRUZEIRO.

  16. zeeeeeeeerrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrroooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

  17. “O coração tem razoes que a propria razao desconhece“ Ser Cruzeirense e como uma paixao que nao se controla, e saber que vc faz parte de uma naçao que so aumenta com o passar do tempo enfim cruzeiro e paixao nacional.

    Abraço a todas torcidas que representa a naçao Azul

  18. nessa onda que vou
    olha a onda ayaiá
    é o cruzeiro
    que acabou de ganhar

    olha a rapaziada
    vai gingando no pé
    a torcida gritando
    e como tem olé

    é o cruzeiro
    que trago guardado
    no meu coração
    é bom, é bom, é bom….

  19. meu time de coraçao sempre estara guardado la no fundo do meu peito amo o cruzeiro….. a naçao azul me conquistou

  20. Olá China Azul!

    Preciso do seu apoio.

    Estamos realizando a campanha de vendas do livro: Gerenciando um Projeto Não Qualidade Tecelagem Passo a Passo.

    Este livro é voltado para profissionais que desejam conhecer melhor as principais ferramentas da qualidade aplicadas em qualquer tipo de gestão, independentemente de porte ou segmento. Indicado para profissionais da qualidade e gestores de todos os segmentos.

    Interessados, fineza enviar email para wfruas@yahoo.com.br.

    Desde já agradeço o apoio.

    Welington Ruas, Cruzeirense apaixonado.

  21. “DEUS EM SUA INFINITA SABEDORIA FEZ O CÉU AZUL E BRANCO”.
    Está aí a razão de tanto sucesso e nunca ter caído para a segunda divisão.

  22. cruzeiro minha paixao a maior de minas somos oito milhoes somos loucos .renivaldo da cidade de bandeira do sul a 450km de bh zerooooo .

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: